terça-feira, 3 de março de 2009

Deve o cristão guardar o sábado?

Estudo bíblico do culto de doutrina de 03.03.2009 - Pastor Sérgio Fernandes

O que é o sábado bíblico?

O sábado foi destinado por Deus como um dia sagrado, em memorial de todas as suas obras. Ao terminar no sétimo dia sua criação, a Palavra afirma que o Senhor descansou (Gn 2.2). Até esse momento, esse dia era simplesmente um memorial da criação.

Nenhum ser humano o observou como dia de descanso até que a lei de Moisés foi estabelecida. Ali, o Senhor deixou para a nação israelita o princípio do sábado como dia de descanso (Ex 16.23,29,30). Posteriormente, o sábado foi incluído no decálogo como dia de descanso pra todo israelita (Ex 20.4; 31.12-18; Lv 23.1-3; Dt 5.1,12). Por ter sido incluído nos dez mandamentos, entendemos ser ele parte fundamental da aliança que o Criador firmou com a nação israelita.

Jesus nunca orientou ninguém a guardar o sábado

Se você observar diversos textos da Palavra de Deus, nos evangelhos, você notará que o Salvador jamais orientou alguém sobre a observância do sábado. Pelo contrário, o próprio Cristo não o observava da maneira israelita: enquanto o sentimento de Deus era fazer desta data uma ocasião festiva, de alegria, Israel o tornara um mandamento penoso, desprovido e amor e de significado (Jo 5.16-18; Lc 13.10-17).

Quando questionado pelo jovem rico sobre como herdar a vida eterna, o Mestre lhe mandou guardar os mandamentos. Quando questionado sobre quais mandamentos deveriam ser guardados então, o Mestre falou de todos, menos do sábado (Mt 19.16-19), já prefigurando com isso que o povo da Nova Aliança estaria livre desta ordenança. Jesus também afirmava que era lícito no sábado fazer o bem. Mencionou em seu ensino que os próprios sacerdotes profanavam o sábado e ficavam sem culpa (Mt 12.1-7).

O sábado é apenas uma sombra de uma realidade espiritual superior

Qualquer outro mandamento violado pelo sacerdote seria punido com a morte, menos este. A Igreja, como sacerdócio real (1 Pe 2.9), pode participar dos mesmos privilégios espirituais. E por que isso? Pelo fato do sábado ser apenas uma sombra de uma realidade espiritual superior, que é o próprio Cristo (Cl 2.16). O sábado era um descanso das obras; Cristo, nosso descanso espiritual, onde podemos repousar de nossas obras e nos deleitarmos em Sua graça infinita. O cristão que guarda o sábado apega-se com a sombra, dando as costas para o que é real. Mas quando olhamos para a sombra, podemos ver a imagem perfeita de Cristo, Nosso Salvador, onde podemos encontrar nosso repouso espiritual (Hb 4.1-11).

Conclusão

Nós cristãos não precisamos guardar o sábado. Mas nos guardamos em nosso repouso celestial, que é Jesus Cristo. Ele é o Nosso Sábado.

2 comentários:

Gledir disse...

A paz do Senhor querido pastor achei muito interessante esse estudo. Alias gostei muito de seu blog e também o da igreja. Que Jesus continue lhe abençoando e lhe usando para abençoar outras vidas, sou de Teresópolis RJ

Rogério disse...

Alias, aproveitando, pode matar e roubar, mentir e adulterar, isso tudo era uma aliança com o povo de Israel.