sábado, 30 de agosto de 2008

Fidelidade ao Cordeiro - Lindo

Escolhendo e decidindo servir a Deus

Escolhi o caminho da fidelidade; decidi-me pelos teus juízos, Sl 119.30

Reflexão

Esta palavra me foi dada no dia 30 de Agosto de 2008, que simboliza para mim o início de uma nova etapa. Acredito que este verso veio bem a calhar! Eu realmente preciso escolher e decidir pelo Senhor, esse tem sido meu desafio de vida. Não quero ser como antes, quero ir além e só com Jesus Cristo e com o Espírito Santo poderei viver isso.
.

O salmista disse que escolheu. Palavra forte: escolher! Qualquer conquista ou fracasso na vida é oriundo de uma escolha! Você deverá na vida fazer uma série de escolhas! E até hoje, você já fez diversas escolhas. E pode parecer que não, mas você é fruto de cada uma delas. Até que ponto suas escolhas tem sido feitas com sabedoria?

A Bíblia fala de vários caminhos, dentre eles destaco:

- O caminho do deserto de Moabe, Dt 2.8, caminho de vergonha e de imundícia
- O caminho dos reis de Israel, 2 Cr 28.2, caminho de idolatria
- O caminho dos preguiçosos, Pv 15.19, caminho de inércia espiritual
- O mau caminho, Ez 33.11, caminho errado, não segundo a vontade de Deus
- O caminho espaçoso, MT 7.13, caminho cômodo, feito pelo homem
- Davi escolheu o caminho da fidelidade, Sl 119.30, caminho de uma vida fiel a Deus
.
Davi escolheu o caminho da fidelidade. Uma escolha consciente, voluntária e definitiva. Essas palavras soam dentro de mim. Qual o caminho que tenho escolhido? Nem todo caminho é bom, mas Deus reservou o caminho da fidelidade para aqueles que o amam. É por esse que devo entrar. É um caminho difícil, porém, recompensador! O caminho da fidelidade também é conhecido na Bíblia Sagrada como:

- O caminho do Senhor, 2 Sm 22.22, é um caminho onde Deus está
- O caminho na tormenta, Na 1.3, andar nos caminhos de Deus não é fácil
- O caminho de paz, Rm 3.17, o crente desfruta de paz enquanto persevera por ele
- O caminho de vida, Jr 21.8, obedecer a Deus vivifica nossa alma
- O caminho Santo, Is 35.8, é um caminho de santidade e de alegria
- Jesus, o Caminho, Jo 14.6, Deus não tem prazer naqueles que não amam a Cristo
.
Pense nisso: A escolha é a alma gêmea do destino

Oração: Senhor Meu, ensina-me a escolher seus caminhos e a decidir-me pelos teus juízos!

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Homens e Mulheres do Céu

Programação: 14 a 19 de Agosto de 2008

Queridos irmãos, a paz do Senhor!

QUINTA 14/08: Culto dos Milagres com Irmão Sérgio, do Tamoio, pregando e cantando.

SABADO 16/08: Assembléia Geral com todos os membros da Igreja, participem!

DOMINGO 17/08: Escola Dominical pela manhã, reunião de obreiros na sede a tarde e culto da Família a noite, não percam!

TERÇA 19/08: Culto de ensino com o Pastor Sérgio ministrando sobre a gratidão cristã.


Não percam nossas programações e tragam convidados para estarem conosco!

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Programação: 05 a 10 de Agosto de 2008

Terça: Estudo bíblico: "Alegria é coisa de crente", com Pastor Sérgio Fernandes, às 19h30.

Quinta: Culto dos Milagres, com pregação da palavra de Deus pelo irmão Éderson Lucas, às 19h30

Domingo: Teremos café da manhã com toda a Igreja as 08h00, Escola Dominical as 09h00 e no culto a noite (que será nosso culto de missões), teremos a participação do irmão Rafael ministrando a Palavra de Deus.

Participem de nossas programações, e convide seus amigos para ouvirem a Palavra do Senhor. Deus abençoe a todos!

Alegria - André Valadão

Alegria é coisa de crente!

Estudo Bíblico pelo Pastor Sérgio Fernandes,
ministrado no dia 05 de Agosto de 2008


Regozijai-vos sempre, 1 Ts 5.16

Introdução

Este é o primeiro estudo de uma série de ministrações que ressaltarão alguns aspectos da vida cotidiana do cristão. Quero abordar biblicamente algumas características que devem existir na vida do discípulo e com isso, conduzir a congregação a viver intensamente a fé em Cristo Jesus.

O assunto de hoje será a ALEGRIA. É comum pensarmos no crente como uma pessoa carrancuda, sisuda, de poucas palavras, que se expressa pouco, que vive acuada no seu mundinho particular. Analisando a Bíblia Sagrada, notei que o povo de Deus sempre foi convidado a ser alegre e participativo, animado e inclusivo. Quando lemos em 1 Ts 5.16 o convite de Paulo a sermos sempre alegres, devemos compreender que a alegria deve fazer parte da vida cristã.

O que é alegria?

A palavra alegria, segundo o dicionário Houaiss, “é estado de viva satisfação, de vivo contentamento; regozijo, júbilo, prazer”. É diferente de felicidade. A alegria é uma qualidade de vida. A pessoa é alegre. A felicidade é um estado de ser feliz e esse sentimento é condicionado por circunstâncias. A felicidade vem de fora; a alegria vem de dentro. Para eu ser alegre, basta eu aceitar a alegria dentro de mim. Para eu ser feliz, preciso que algo me aconteça. O convite bíblico diz respeito não à felicidade, mas para a alegria.


A alegria faz bem para o corpo

O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos, Pv 17.22.

O homem foi criado para desfrutar intensamente de alegria. Nada do que Deus faz é mal, portanto, afirmo categoricamente que o Pai Celestial não nos criou para sermos tristes e amargos. Tristeza e amargura não são sentimentos vindos dEle. Nos provérbios nós lemos que o coração alegre é bom remédio, e que o espírito abatido faz secar os ossos. A medicina comprovou essa afirmação. Leia o trecho abaixo:


Por meio do riso, o ser humano revela sua disposição em se
aproximar. Isto é o que acredita a psicobióloga Silvia Helena Cardoso, do Núcleo
de Informática Biomédica (NIB) da Unicamp. Ela admite que rir pouco pode trazer
conseqüências sérias para o bem estar mental, físico e social. Em suma, a
ciência vem confirmando a cada dia o dito popular “rir é o melhor remédio”. Já
se sabe, por exemplo, que o riso promove a diminuição da tensão muscular. Basta
dar uma gargalhada para constatar a afirmação. O riso e o humor diminuem o
estresse e a ansiedade, reforça a imunidade e diminui a dor. Entre seus
benefícios, a psicobióloga enumera que o riso inicia uma cadeia de reações
fisiológicas, afeta o sistema cardiovascular e aumenta a freqüência cardíaca e a
pressão. As artérias se dilatam, levando a uma queda de pressão que supera o
aumento anterior ,efeito benéfico aos hipertensos. Cientistas estudam que a
manifestação também pode liberar endorfinas, conhecidas por reduzir a
sensibilidade à dor e promover o bem-estar.


Quando vejo um crente constantemente reclamar de lutas, de provações, e de desertos, é comum notar que esse crente se alegra muito pouco. Não é aberto, não se relaciona com os demais. Na verdade, o que essa pessoa chama de provação eu chamaria de “ossos secos”. Permita que a alegria do Senhor invada seu coração nesse dia e tenha a sua saúde física restabelecida!

Alguns fatos espirituais sobre a alegria


A alegria gera poder espiritual

Neemias animou o seu povo afirmando que a alegria do Senhor é a nossa força (Nm 8.10). A alegria cristã é uma intensa fonte espiritual de poder. Ela intensifica nossa comunhão com Deus; fortalece nossa certeza de salvação; acrescenta fé para vencer as batalhas pessoas e espirituais. Você deve ter percebido que boa parte de nossos fracassos pessoais ocorreram após aceitarmos a angústia e a tristeza em nosso coração. Enquanto estamos alegres, estamos mais dispostos a sermos fiéis e consagrados. Se você tem enfrentado algum tipo de provação, é crucial buscarmos essa alegria espiritual diariamente em nosso Senhor, e com ela, Ele nos sustentará!

A alegria do crente deve ser externada

A Alegria não pode ser contida na vida interior. Quando estamos alegres, isso fica estampado em nosso rosto e nas nossas atitudes! Em Nm 12.43, a Bíblia menciona que Deus alegrou o povo com tamanha alegria que o júbilo deles se ouviu de longe. Deus usa nossa alegria para mostrar Sua glória para as pessoas. É por isso que nós pentecostais somos conhecidos por esse barulhinho característico de nossas reuniões, com crentes glorificando ao Senhor, bradando com júbilo e celebrando com alegria a sua salvação. A alegria externada causa assombro nas pessoas e muda circunstâncias espirituais. Portanto, alegre-se!

Deus é a nossa fonte de alegria

No Salmo 9.2, lemos o salmista afirmar: “em Ti me alegrarei, e saltarei de prazer”. Se buscarmos alegria em outras coisas, essa alegria será passageira. Deus não muda, portanto, quando nossa alegria vem dEle ela nunca cessa. A alegria que vem do Senhor movimenta a vida do crente. Ao ler nesse verso a expressão “saltarei de prazer”, entendo que quando Deus nos dá alegria algo acontece em nossa vida; há um movimento que nos leva a saltar, erguer as mãos, glorificar, vencer barreiras e ultrapassar desafios. Crente sem alegria não está devidamente sintonizado no canal de Deus!

O crente deve ter alegria por estar na casa de Deus

A Bíblia diz assim: “alegrei-me quando me disseram: vamos a casa do Senhor”, Salmo 122.1. Entendo que o ambiente da congregação deve ser um local alegre. Minhas atitudes aqui devem ser geradoras de alegria e satisfação nas pessoas. Quando estiver na igreja, sorria. Abrace as pessoas, estenda a mão, faça brincadeiras sadias, seja reverente e animado nos cultos. Na saída, abrace as pessoas novamente, deseje uma boa semana, fale palavras sadias e construtivas. Pequenas atitudes geram grandes milagres!

O Espírito Santo, através das profecias, demonstrou a intenção de Deus em nos dar alegria

Veja alguns versículos em Isaías:

Tu multiplicaste a nação, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa, e como exultam quando se repartem os despojos. Is 9.13

E os resgatados do SENHOR voltarão; e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido.
Is 35.10

A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do SENHOR, para que ele seja glorificado.
Is 61.3

Jesus disse que os discípulos teriam uma alegria que não lhes seria tirada

Na verdade, na verdade vos digo que vós chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria (...)e a vossa alegria ninguém vo-la tirará. Jo 16.20,22

Não podemos enquanto crentes em Cristo viver angustiados e sem alegria. Se isso ocorreu, estamos sendo alvo de algum problema, que pode ser físico, emocional ou espiritual. Isso não significa, entretanto, que jamais ficaremos tristes, apenas que viver triste e amargurado não faz parte da experiência cristã (At 13.52). Isso é tão verdade que Paulo ensinou que o fruto do Espírito é composto por alegria (Gl 5.22).



Conselhos práticos para experimentar alegria

- Pense na sua salvação, Isaías 12.3
- Pense que você escapou do inferno pela graça de Jesus, João 3.16
- Pense em cada um das promessas, Jeremias 1.12
- Pense somente naquilo que dá esperança, Lamentações 3.21
- Pense nas misericórdias do Senhor, Lamentações 3.22,23
- Agradeça mais e murmure menos, Filipenses 2.14
- Peça a Deus que alegre seu coração, Neemias 12.43

Conclusão

Desejo de coração que você seja um crente alegre! Que desfrute abundantemente de satisfação no Senhor! Que viva intensamente a alegria do céu e descubra cada milagre que Ele reservou para você! Que Deus te abençoe ricamente!

Intensa alegria

Queridos irmãos da congregação em Jd. Andorinhas, a paz do Senhor!
Estamos vivendo dias de intensa alegria. As primeiras conversões, os primeiros departamentos sendo estabelecidos, a alegria de Deus Pai tomando conta de nossos corações! Nós que começamos com tantas dificuldades começamos a colher os primeiros frutos de nossa semeadura. Valeu a pena chorar! Valeu a pena confiar em Cristo Jesus! Valeu a pena acreditar na Palavra! Agora, é importante não limitarmos essa alegria a nosso ambiente religioso. Precisamos conduzir mais e mais vidas a desfrutarem desta mesma satisfação. Jesus Cristo quer salvar os pecadores; para isso, Ele escolheu você! Fale do amor divino e anuncie o evangelho do Senhor. Cada vida que você alcançar será mais um canal de alegria para o mundo. E Deus, por certo, nos abençoará!
No amor de Jesus Cristo, amor este com o qual vos amo!
Pastor Sérgio Fernandes

quarta-feira, 30 de julho de 2008

Seis coisas que Deus odeia e uma coisa que Ele abomina...

Estudo Bíblico de 29 de Julho de 2008 – Pastor Sérgio Fernandes

Estas seis coisas o SENHOR odeia, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente; o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos. Pv 6.16-19

Introdução


Pela graça de Deus, estivemos estudando a pessoa de Deus Pai por todo o mês de Julho, e sei o quanto fomos edificados com a Palavra do Senhor. Para concluir esta série de ensinos, tive a intenção no coração de compartilhar com a Igreja do Senhor um estudo prático a respeito de nossa atitude pessoal diante do Criador, uma vez que já aprofundamos nosso conhecimento sobre Ele.

O cristianismo é uma religião ética! Não podemos apenas servir a Deus racionalmente, e não termos postura de servos dEle. Jamais o Pai pode receber alguém que voluntariamente vive em contradição com seus ensinamentos. Devemos a cada dia pedir a graça de Deus para vencermos o pecado e nossos maus hábitos, e viver plenamente a vida santa que Ele espera de Seus filhos. Pensando nisso, reservei para este estudo um trecho bíblico muito conhecido de Provérbios, e acredito que Deus reserva bênçãos para quem decidir viver esse padrão. Vamos lá!

Entender a expressão “odiar” do estudo

Segundo o Hoauiss da Língua portuguesa, “ódio” pode ser entendido como aversão ou sentimento desprazeroso. Deus, em sua natureza, é amor (1 João 4.8). Entretanto, sendo Ele um Ser Pessoal, ele pode sentir-se ultrajado ou entristecido quando agimos de modo incoerente com o que Ele espere de nós. É por isso que é comum nós crentes dizermos que Deus ama o pecador, mas abomina o pecado. Deus continua te amando, mesmo se você se encontra numa dessas situações do estudo, entretanto, ele abomina sua atitude e você poderá ser alvo de ações corretivas de Deus, que como um Pai, disciplina seus filhos para que sejam pessoas melhores em Sua presença!


Deus odeia quando uma pessoa tem olhos altivos, vv. 17

O que significa ter olhos altivos? A altivez é um sentimento tipicamente humano, de uma pessoa sentir-se superior as outras, agindo com soberba, arrogância e presunção. Os olhos altivos aqui significam a mesma coisa que olhar alguém “de cima pra baixo”, desdenhando a pessoa, seja por sua simplicidade ou pela aparência física.

E por que razão Deus odeia olhos altivos? Ora, uma vez que o homem é um ser social, ele precisa interagir com outras pessoas. Quando nos inclinamos para a altivez, estamos afirmando que somos melhores e que nunca precisaremos de ajuda. Esse sentimento orgulhoso afasta de nós a nossa própria consciência de que precisamos da graça de Deus e, com isso, progressivamente nos afasta dEle. O orgulho afasta as pessoas; a umildade, entretanto, os une (Henri Lacordaire). A Bíblia afirma que Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes! Se você precisa da graça, é primordial abandonar os olhos altivos e toda presunção.

Deus odeia língua mentirosa

A mentira é uma das maiores armas que a humanidade usa para manter relacionamentos, simular soluções e escapar de responsabilidades. Ela nos sonda dia e noite. Chega diante de nós bela, adornada, prometendo paz e satisfação. Entretanto, esta “bela moça” é na verdade uma “velha imunda e assassina”. Ao nos prometer prazer, esquece de nos avisar que roubará nossa alma. Nos afastando do caráter de Deus, ela nos injeta o caráter do diabo, que é mentiroso e assassino desde o princípio.

Jesus afirmou ser a Verdade (João 14.6). Deus é verdadeiro. Por isso, Ele não suporta ver a mentira em meio ao seu povo. Uma das características mais notáveis da Igreja Cristã foi seu senso ético de sempre ser verdadeira. Uma pena que ultimamente esse sentimento tem se perdido.

Vamos ver alguns tipos comuns de mentira que podem afetar uma igreja? Por exemplo, o “fiquei sabendo”. Como podemos ter coragem de passar uma informação para frente, sem saber se é verdade? Posso estar incorrendo em mentira e destruindo uma família inteira. Irá Deus aprovar isso? Não é a toa que vemos muitas famílias sofrendo hoje. De tanto “ficar sabendo” e passando mentiras para frente, se tornaram alvo da justiça de Deus. Só o arrependimento genuíno pode livrá-las desse fardo.

Quando prometemos pagar uma conta e não damos satisfação para a pessoa se perdemos o dia do acerto, estamos mentindo também. O cristão deve dar satisfações sempre. Mark Twain disse que a diferença entre o gato e a mentira é a de que o gato tem apenas nove vidas! É verdade! O mentiroso sofre três vezes! Sofre ao mentir, sofre a vida toda para manter a mentira e sofre quando a verdade vem à tona. A Bíblia ensina que os mentirosos ficarão de fora do reino celestial. Que nós possamos nos apegar cada dia mais a verdade e com isso glorificarmos a Jesus.

Deus odeia mãos que derramam sangue inocente

A violência é um mal constante de nossa sociedade. Ela tem sido usada exaustivamente e tem causado danos inestimáveis. Nosso país está a beira do caos e da guerra civil, uma vez que a violência tem pressionado a população e balançado a ética e os bons costumes. Nem os bons conseguem ficar calados ante o mal. O que fazer?

Deus é bom, por caráter e natureza. Ele, portanto, não tolera a violência. Quando lemos no Antigo Testamento sobre Deus conduzir seu povo a fazer guerra contra as nações, vemos ali a justiça divina sendo aplicada sobre povos ímpios e violentos.

E, a violência muitas vezes chega na casa do Senhor. Tem pessoas que pensam ser donas da Igreja e querem impor sua vontade a todo custo. Às vezes com palavras duras, as vezes até com violência física. Que o Senhor mantenha Seu amor conosco e nos guarde de afrontarmos o Deus Todo Poderoso. Jesus, sendo ferido e golpeado, calou-se como ovelha e suportou a afronta dos pecadores. Nós devemos seguir suas pisaduras! Dar a outra face continua sendo ordem bíblica para aqueles que esperam o reino vindouro. Winston Churchill disse que “a mente humana capaz de criar a guerra, e a mesma que pode promover a paz”. Será que temos nos lembrado que Jesus ensinou seus discípulos a serem pacificadores (Mt 5.9)?

Deus odeia o coração que maquina caminhos perversos

Eu tenho um irmão em Cristo, muito amigo e muito brincalhão. Lembro-me por diversas vezes que ele usava uma expressão para mim, dizendo assim: “olha, quem fez isso maquinou o mal”. Ele queria dizer que a pessoa planejou por muito tempo sua atitude, que foi algo friamente pensado.

Uma das primeiras coisas que o evangelho deve promover no cristão é uma mudança na forma de pensar. Um desejo sincero por ser benigno invadirá o coração e as inclinações da pessoa. Se antes sua vida era marcada pelo mal, a partir da conversão o Espírito Santo passa a derramar nesse coração o amor de Deus. Uma profunda transformação ocorre!

Entretanto, algumas pessoas decidem lutar contra a própria natureza que Deus lhes presenteou quando aceitaram a Jesus. Seja tomada por vingança, ira ou pura maldade, usam sua mente “renovada” para traçar intentos maus e que não glorificam o nome do Senhor. Robert Bunton afirmava que onde Deus estabelecia um templo, o diabo estabelecia uma capela. Será que não temos, mesmo sendo crentes, freqüentado a capela do diabo, tolerando o mal em nosso coração? O mal é como uma mula: teimoso e estéril. Ele mantém o crente distante de Deus e impede sua frutificação!

Você deve ter a mente renovada em Cristo (Rm 12.2)! Se cultivar pensamentos maus, você passará a ter atitudes más. E sobre isso que falaremos no próximo item.

Deus odeia pés que se apressam a fazer o mal

O mal cultivado no coração e na mente se tornará em atitudes maldosas no dia a dia. Se você mantém inveja no coração, você se tornará amarga com a pessoa que está invejando. E assim por diante, num ciclo interminável de atitudes más.

Pés apressados em fazer o mal falam de pessoas que consideram a possibilidade de praticar uma maldade em todo o tempo. Elas sempre têm diante dos seus olhos o mal como uma opção. A Igreja de Cristo, em sua comissão, não deveria nem sequer considerar a possibilidade de praticar o mal.

Algumas pessoas afirmam que não tem sangue de barata. Meditando na Palavra de Deus, descobri que Jesus Cristo foi o primeiro homem com sangue de barata. A Bíblia afirma claramente que ele padeceu toda sua humilhação e injustiça, sem nem sequer pronunciar uma palavra maldosa. Ele não agiu com ira contra aqueles que feriram seu corpo. Os discípulos de Cristo, em sua boa parte, são de homens como o Seu Mestre: capazes de sofrerem calados, dando a outra face, aguardando com isso a real recompensa que vem da parte do Senhor!

Deus odeia a testemunha falsa que profere mentiras

Esta é uma das classes mais terríveis que existe. É o tipo de gente que gosta de falar do que não viu. Aqui incluo os fofoqueiros e os caluniadores. Todas as vezes que passamos pra frente uma informação, estamos testificando a veracidade dela, e se ela for mentirosa, estamos incorrendo em pecado de mentira.

Antes de passar algo pra frente, seria interessante fazermos algumas considerações: (1) gostaríamos que as pessoas dissessem o mesmo de nós? (2) essa informação trará algum mal se continuar sendo repassada? (3) o que me garante que a pessoa que me traz alguma informação não levará também algo a meu respeito?

Luiz Fernando Veríssimo afirmou que a “fofoca é a força mais destrutiva do universo”. Quase tenho que dar razão para o pensador. Por trás da fofoca há uma série de pecados: inveja, mentira, ódio, inimizade, amargura, ciúmes e outros. Que este veneno não nos contamine, nos excluindo da graça de Deus.

Deus abomina o que semeia contenda entre os irmãos

Terminando nosso estudo, a Bíblia afirma que Deus abomina o que semeia contendas entre os irmãos. Acho muito importante meditarmos nessa afirmação, e entendermos o peso dessas palavras que o Senhor deixou para nós em Sua Palavra.

Primeiramente, semear contenda e aquela atitude de falar ou fazer coisas que colocarão os irmãos um contra os outros. Deus não consegue tolerar essa atitude, pois Ele próprio revelou em Sua Palavra sua intenção de fazer da Igreja um símbolo de harmonia e de paz, sendo ela a Sua família aqui na Terra. A Igreja deve demonstrar a unidade cristã, para que o mundo creia no evangelho. Quando uma pessoa tenta desvirtuar essa unidade, ela está impedindo que pessoas creiam. Impedir a fé é impedir a salvação.

A igreja sofre muito por causa dessas situações. Se tivermos graça da parte de Deus e nos firmarmos para jamais romper a harmonia na casa do Pai, Ele por certo reservará as mais ricas bênçãos para nós.

Conclusão

Espero que com este estudo eu tenha conseguido injetar ânimo em vocês para batalharem pela harmonia na casa de Deus e por uma vida santificada diante do altar do Senhor. Que Deus vos abençoe!

terça-feira, 29 de julho de 2008

Programação: 29 de Julho a 03 de Agosto de 2008

Saudações cristãs a todos os nossos irmãos e amigos! Depois de um agitado final de semana, gostaria de postar aqui a programação de nossa semana, conto com a presença de todos vocês! Essa semana promete ser uma grande benção!

TERÇA: Estudo Bíblico: "Seis coisas que Deus odeia e uma coisa que Ele abomina", com Pastor Sérgio Fernandes, às 19h30

QUINTA: Culto dos Milagres, às 19h30, com pregação da Palavra de Deus pelo irmão Leonel.

SÁBADO: Santa Ceia do Senhor, às 19h00.

DOMINGO: Pela manhã, Escola Dominical, as 09h00, e a noite, Culto da Família, as 19h00, com participação de preletor convidado (a confirmar).

Participe com toda sua família!

terça-feira, 22 de julho de 2008

Lord of Lords - Hillsong Music

Deus quer "crear" coisas novas para você

Texto Base: Isaías 40.25-31; Gn 1

Introdução

Prosseguindo nossos estudos sobre a Pessoa de Deus, gostaria de apresentar uma revelação que recebi do Senhor, através da meditação em Sua Palavra. Este ensino é apenas uma explanação de algo que está bem documentado na Bíblia e que poderá trazer bastante ânimo para vocês.

Em sua revelação, Deus primariamente decidiu apresentar-se a nós como Criador (Gn 1.1). É sobre esta realidade que se firma toda a revelação bíblica, que nos apresenta um Deus que “creou” todas as coisas e, por tê-las “creado”, é o proprietário dos céus, da terra e de tudo o que existe. E podemos confiar que Ele tem trabalhado em nosso favor.


A criação de Deus, a obra de Deus em nós, e o tempo dessa obra

Você deve ter notado que usei a expressão “crear” ou invés de “criar”. O motivo desse uso é uma aplicação teológica para o verbo hebraico ‘bara’, que é traduzido em Gn 1 como criar. Esta expressão jamais é utilizada em outra ocasião, senão para mostrar o ato de Deus criar. O homem não ‘bara’. Só Deus ‘bara’. A melhor explicação para esse conceito é o de Rm 4.17, onde aprendemos que Deus chama à existência as coisas que não existem. O homem pode criar a partir de elementos que já existem. Deus pode criar a partir do nada! Por isso, afirmo que o homem pode criar, mas somente o Senhor pode “crear”.

E Deus não encerrou sua criação em Gn 1. Em Isaías 40.28, lemos que (...) o Criador do céu e da terra não se cansa e não fica exausto; Ele não se cansou de criar. O apóstolo Paulo também notou que estamos sendo constantemente alvo do movimento criativo de Deus, ao afirmar: (...) aquEle que em vós começou a boa obra não vai parar, Fp 1.6.

O tempo dessa obra é contínuo. E, com base na revelação de Gn 1 e dos dias criativos, entendo que Deus exerce sobre nós sete estações criativas. Com certeza, nós estamos envolvidos numa destas estações e, estando nelas, somos foco de coisas novas que o Senhor continua criando na vida daqueles que O amam. Vamos analisar uma a uma para compreendermos o teor da revelação de Deus.

Primeira Estação Criativa: Revelação


No primeiro dia de criação, Deus declarou que houvesse luz, dissipando as trevas, Gn 1.3. Luz fala de claridade, de visão, de esclarecimento. Com isso, entendo que a primeira coisa que o Pai quer “crear” em nossa vida é “revelação”. Eu vejo isso muito claro no episódio em que Jesus se encontra com Natanael, Jo 1.43-50. Aquele judeu tinha sua religião e, embora seguro nela, não havia sido esclarecido que Deus havia feito um movimento novo no mundo através da chegada de Cristo a este mundo. E, numa interessante conversa, Jesus alimenta Natanael de revelação, e este passa a ser um dos discípulos. Talvez você esteja um pouco perdido, se sentindo desorientado, precisando de um caminho para prosseguir, quem sabe o movimento criativo de Deus não trará um dia de revelação para você?

Segunda Estação Criativa: Esperança

O segundo dia de criação foi a ocasião de Deus separar as águas e estabelecer o firmamento, que chamamos de céu (Gn 1.6). O céu tem para o crente um aspecto de redenção. Quando estamos entristecidos, é natural olharmos para o céu buscando respostas. Quando a esperança morre, é no céu que buscamos encontrá-la. Veja o Salmo 121.1: “Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro?”. Não é a toa que Cristo foi crucificado no topo de um monte, colocando-se entre o céu e a terra; foi a forma de Deus demonstrar que a morte dEle na cruz nos traria uma viva esperança (1 Pe 1.3). Será que você não está andando nessa vida desesperançoso? Abatido, sem expectativas? O movimento criativo de Deus está indo em seu encontro nesse momento, e Deus “creará” uma nova esperança dentro de você! Assim como Jesus deu uma nova esperança para a viúva de Naim, Ele fará para você! Nem mesmo a morte pode conter a glória de Cristo e o movimento criativo do Todo Poderoso!

Terceira Estação Criativa: Frutificação


No terceiro dia de criação, Deus fez aparecer a terra seca, e logo em seguida a encheu de vegetação, Gn 1.9-11. Considero intenso o trabalho divino neste dia; vejo o quanto ele se assemelha com a experiência de frutificação cristã. Pode ser que exista algum leitor deste estudo que esteja como terra seca; basta o agir de Deus ser aceito em seu coração para que você frutifique. Jesus disse que nos nomeou para darmos fruto, e nosso fruto permanecer, Jo 15.16. Só que o galho só pode dar fruto quando é podado. Essa provação intensa que você está passando pode ser um período de poda. Deus, através de o seu mover criativo, pode estar tirando coisas da sua vida que impedem seu crescimento espiritual. E se de fato isso tem ocorrido, Ele criará uma experiência única de frutificação em sua vida.

Quarta Estação Criativa: Separação

No quarto dia da criação, Deus firmou no céu os luzeiros que governam a noite e o dia, para, entre outras coisas, separar a luz das trevas, Gn 1.18. A quarta estação criativa de Deus visa nos santificar para Ele; é um movimento divino para “crear” em nossas vidas oportunidades de santificação. Esses dias são muito especiais, parece que nosso coração está totalmente voltado para orar e adorar, sentimos desejo intenso de ler a Palavra de Deus e nossa fé fica profundamente fortificada. Essa sensibilidade nova é uma ação criativa divina para aperfeiçoar nossa santificação. A intenção divina é fortalecer sobre nós a experiência de sermos sal da terra e luz do mundo, Mt 5.13-16. Talvez você esteja se sentindo distante de Deus e tenha sede por santificação, peça ao Pai que venha “crear” um tempo novo de santificação pessoal para a sua vida!

Quinta Estação Criativa: Milagres e Experiências

O quinto dia da criação é muito interessante! Deus, apenas com o poder da Sua Palavra, encheu os céus e o mar com seres viventes. A quinta estação criativa de Deus é uma época onde Deus chama a existência coisas que não existem, para nos proporcionar milagres e experiências sobrenaturais. Achei notável a menção no versículo de céu e mar. Isso explica a origem dos milagres (são do céu) e o meio pelo qual Deus opera (pelo mar, pelo rio de sua presença). É impossível não lembrar do rio virtuoso de Ezequiel 47. Quando o mover criativo de Deus surge para nós com milagres e experiências, diversas coisas que antes estavam estacionadas e paradas começam a ser resolvidas. Milagres, providências e experiências incontáveis começam a ocorrer em nossa vida. Lembro-me quando Jesus foi interrogado por Pedro com respeito ao imposto do templo. O Mestre, fazendo uso mover criativo de Deus, mandou o seu discípulo ir pescar um peixe, pois acharia uma moeda na boca do mesmo. Ele trouxe à existência aquilo que não existia, de modo sobrenatural. Ele também pode fazer isso por você!

Sexta Estação Criativa: Benção e Promessas

No sexto dia, Deus criou todos os animais terrestres, e criou o homem a sua imagem e semelhança, lhe abençoando e lhe fazendo promessa, Gn 1.24-31. A sexta estação criativa é um tempo de bênçãos e promessas. Veja a notável menção de “terra” e “terrestre”. Nesse agir criativo, Deus entrega ao crente diversas bênçãos e promessas que fortaleceram sua fé para os dias que ainda lhe restam na terra. Você já deve ter notado que existe época onde o Senhor fala mais conosco que de costume. Dias onde tudo o que fazemos prospera. Isso não é nada além do que a estação criativa de bênçãos e promessas. Eu vejo esse agir criativo de Deus muito intenso no tempo de preparação para a chegada do Messias, quando o Senhor falou pelos profetas das bênçãos e da prosperidade que viria através da vinda de Cristo, e vejo particularmente isso na vida dos apóstolos que ouviram promessas de Jesus enquanto Ele esteve entre nós. E este tempo de bênçãos e promessas está chegando para você, o mover criativo de Deus lhe trará promessas renovadas e bênçãos abundantes!

Sétima Estação Criativa: Descanso

No sétimo dia, Deus concluiu a sua obra e descansou. A sétima estação criativa de Deus para nós visa nos dar graça para entrarmos no seu descanso espiritual. A jornada espiritual do crente é como uma pesada guerra, que tenta roubar nossa alegria e nossa força. Deus surge então com sua ação criativa para nos proporcionar descanso. Você se lembra de algumas vezes no evangelho que Jesus mandou os discípulos o acompanharem para lugares distantes para descansar? Era o agir criativo de Deus, conduzindo-os a viverem dias de refrigério. O salmo 23 afirma que o Senhor “refrigera a minha alma”. Se você está cansado, sofrendo, vivendo dias de tanta opressão e tristeza, o movimento criativo de Deus te alcança com descanso espiritual para sua vida, lhe fazendo descansar. Receba esse descanso espiritual em sua vida!

Conclusão

Jesus disse assim: “meu Pai trabalha até agora (...)”, João 5.17; Deus continua trabalhando incansavelmente, fazendo acontecer Seus propósitos na face da terra. E hoje mesmo, Ele reservou um agir criativo para transformar e abençoar sua vida! Deus te abençoe!

Culto de Ensino, dia 22 de Julho de 2008

Nosso culto de ensino do dia 22 de Julho de 2008 foi uma benção. A começar que tivemos nosso irmão Waldemar cantando o hino da harpa cristã. Gente, foi lindo demais! A leitura da Palavra foi feita pela nossa irmã Élida e a oração pelo irmão Edson. Ministrei o estudo "Deus quer 'crear' coisas novas para você", demonstrando na palavra os tempos criativos que o Senhor prepara para os crentes, expondo a mensagem com extenso amparo bíblico. Ao término da mensagem, uma grande visitação encheu o templo e todos nós fomos impactados pela glória de Deus. Na próxima terça, estaremos estudando o último estudo temático da série de estudos sobre DEUS PAI, com o estudo "Seis coisas que Deus odeia e uma coisa que Deus abomina", conto com a presença de todos vocês!

segunda-feira, 21 de julho de 2008

As primeiras decisões

Queridos irmãos, a paz do Senhor! No último domingo, dia 20 de Julho, tivemos nosso culto da família com a casa cheia! Nessa noite especial, tivemos participação de todos os departamentos louvando, e a presença mais que especial de nossa irmã Maria, da Assembléia de Deus em Sumaré, cantando e pregando a Palavra de Deus. Sua mensagem, uma exortação sobre ser uma "referência" para os não-crentes, foi profundamente impactante. O resultado foi visto ao término da ministração. Enquanto o pastor Sérgio fazia o apelo, duas vidas se entregaram ao Senhor Jesus Cristo: as irmãs Daniele e Olga, mãe e filha! Mais uma família servindo ao Senhor!

Essa benção alegrou por demais o coração dos irmãos, que tem orado incessantemente pela conversão de nosso bairro. Nós cremos piamente que Deus tem reservado muitas bençãos para nós. Continuamos clamando a Deus pela restauração das famílias! E cremos num grande avivamento em nossa congregação!

Deus abençoe a todos!

domingo, 20 de julho de 2008

Programação: 21 a 27 de Julho de 2008

Queridos amigos e irmãos, a paz do Senhor! Esta semana será maravilhosa na congregação de Jardim Andorinha, não deixe de participar de nossas reuniões!

TERÇA: Estudo Bíblico: "Deus quer 'crear' coisas novas para você", com Pastor Sérgio Fernandes, às 19h30

QUINTA: Culto dos Milagres, às 19h30, com pregação da Palavra de Deus pelo irmão Valmir.

SEXTA: Ensaio com as irmãs e oração, às 19h30.

DOMINGO: Pela manhã, Escola Dominical, as 09h00, e a noite, Culto da Família, as 19h00, com irmão Lucas pregando a Palavra de Deus!

Participe com toda sua família!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Programação 14 a 20 de Julho

Queridos amigos e irmãos que acessam nosso blog, saudações em Cristo Jesus! Deixo abaixo a programação da semana, para que todos possam participar das bençãos que Deus tem derramado em nosso meio. Fiquem na paz do Senhor Jesus!

TERÇA-FEIRA: Estudo Bíblico: "As Dez mentiras sobre Deus, parte II", com Pastor Sérgio, as 19h30

QUINTA-FEIRA: Participação do Irmão Vlademir pregando a palavra de Deus e da cantora Michele em nosso culto dos milagres. A partir das 19h30.

SEXTA-FEIRA: Círculo da Oração e ensaio com as irmãs, a partir das 19h30.

DOMINGO: Teremos um professor "importado" na Escola Dominical, e no culto noturno a participação da cantora Maria, pregando e cantando louvores do seu CD "Escolhido para vencer". Tragam visitantes!

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Dez Mentiras sobre Deus, parte II

Essa série de novas mentiras sobre Deus, que fecham nosso estudo, traz algumas afirmações de ramos religiosos de bastante representatividade na espiritualidade globalizada. Tais ensinamentos, além de heréticos, são nocivos e podem afastar o cristão do verdadeiro Deus, revelado na Bíblia Sagrada. Espero que esse aprendizado seja útil para você.

Sexta Mentira
DEUS NÃO PODE SER CONHECIDO


Um ramo teológico forte e que tem crescido absurdamente nesse princípio de milênio é o Agnosticismo. Se você verificar em qualquer site de relacionamento, essa é uma das opções disponíveis. O que vem a ser isso?

Para o agnosticismo, Deus ou um “deus” de fato criou o mundo, entretanto, ele distanciou-se de sua criação, não podendo ser conhecido. Note que o agnosticismo é diferente do ateísmo. Essa teoria reconhece a Deus, mas ensina que não podemos conhecê-lo.

Essa linha teológica é bastante diferente da sadia mensagem bíblica. Em primeiro lugar, a Bíblia afirma que Deus está por perto (Fp 4.5). Nenhum cristão, por menos instrução que possua, é capaz de dizer que Ele se distanciou, pois contemplamos o seu cuidado para conosco todos os dias. Além disso, podemos apresentar diversos fatos históricos que comprovam que Deus detém em suas mãos o curso da história: a escolha de Israel como povo, sua preservação, a vinda do Messias, a preservação da Igreja de Jesus Cristo e os eventos finais, que aguardamos com esperança.


Além disso, Deus se revelou a humanidade através das Escrituras (Sl 119.105), através de Jesus Cristo (Hb 1.1) e através do Espírito Santo (Ap 2.7). Essa afirmação de que Ele não pode ser plenamente conhecido é uma infeliz mentira que conduzirá multidões a perdição.

Deus pode e quer ser conhecido.

Sétima Mentira
DEUS É UMA FORÇA


Uma segunda concepção sobre Deus que tem angariado muitos adeptos é a apregoado pelo movimento “Nova Era”, que afirma que o Criador é simplesmente “uma força”. Em seus livros e discursos, ouvimos por diversas vezes seus adeptos mencionando a necessidade de estarmos em contato com essa “força” para sermos felizes, positivos e vitoriosos.

Deus, entretanto, não é uma força. Nosso Pai Celestial é um Ser Pessoal. Ele possui vontade, intelecto, desejos e propósitos. Ele ama, perdoa, se ira, sente zelo por nós e quer se comunicar conosco a todo instante. Se Deus fosse uma força, Ele não poderia nos amar e nem cuidar de nós (Mt 7.11). Ao reduzir a pessoa de Deus a uma força, os tais tentam tirar nossa responsabilidade moral diante dEle. Se Ele fosse uma força, não poderia exigir de nós santidade. Mas, como Ele é vivo e sinto, pode não apenas nos dar graça para viver em Sua presença, como também exigir do ser humano uma postura ética diante dEle.

Deus não é uma força. Ele é um Ser pessoal que nos ama e tem cuidado de nós.


Oitava Mentira
TUDO É DEUS OU DEUS É TODAS AS COISAS


A mesma Nova Era tem ensinado que por ser Deus uma força, Ele está impregnado em todas as coisas que existem. O lema dos tais é afirmar que “Deus é tudo e tudo é Deus”. Isso é uma mentira descabida. Muitos adeptos do movimento chegam a afirmar que eles próprios são deuses.

Deus jamais pode ser comparado com sua criação (Rm 1.21-23). De fato, a criação manifesta a glória de Deus, mas ela apenas reflete, como um espelho, a imagem daquEle que a criou, e nada mais!

Eu não sou Deus. Um animal não é divino, muito menos uma imagem de escultura. Nosso Pai é o Criador dos céus e da terra, e não divide sua glória com ninguém. Ao afirmar que Deus é tudo, podemos errar em não separá-lo do mundo que criou, e com isso, incorreremos no pecado de idolatria e, nesse pecado, poderemos incorrer em condenação.

Deus não é tudo ou todas as coisas. Ele é o Criador e é separado de sua criação.


Nona Mentira
DEUS É UM HOMEM EVOLUÍDO


O mormonismo tem causado sensação na sociedade brasileira com as famosas duplas de missionários que percorrem todos os bairros de nossa cidade, apregoando sua religião. Esse outro evangelho, que apesar de ter pontos comuns com o cristianismo autêntico, é uma das maiores aberrações religiosas que se têm notícia. Mesmo assim, tem enganado muita gente.

Uma das maiores aberrações do mormonismo é afirmar que Deus é um homem evoluído. Esta afirmação fere frontalmente diversos atributos divinos, por exemplo: se Deus é um homem evoluído, quem criou esse primeiro homem? Ou mais, se de fato Ele é um homem, ele não é eterno e com certeza não é onipotente.

Além disso, esse ensino acaba por dar aos que o apregoam uma falsa expectativa de que os tais podem ser deuses também.

Deus é Espírito (2 Co 3.16). Através de Jesus Cristo, Deus tomou a forma humana para morrer por nossos pecados (Jo 1.14), sem entretanto jamais perder sua essência divina e seu poder infinito.

Deus não é um homem evoluído. Ele é o Criador dos céus e da terra, o Eterno, o Todo Poderoso.



Décima Mentira
DEUS NÃO É O TODO PODEROSO


O teísmo aberto é um movimento que tem crescido de forma velada nos círculos evangélicos, e que tomou notoriedade quando alguns líderes cristãos afirmaram fazer parte desse movimento, como o famoso pastor Ricardo Gondim. Apesar de sua forma nitidamente cristã, ele difere do cristianismo bíblico em diversos aspectos, entre eles, o mais notável, ao afirmar que Deus não é imutável e não é o Todo Poderoso.

Segundo os tais, Deus não conhece de antemão as decisões das pessoas e por causa disso, Ele se adapta a forma pela qual os homens agem, mudando constantemente o curso da história. Essa teologia tenta com isso explicar o motivo de, aparentemente, Deus não corrigir o rumo da história humana e suas constantes catástrofes, como se Ele de antemão não pudesse saber tudo de mal que o homem deseja fazer.

A Bíblia, entretanto, afirma que Deus é o Todo Poderoso (Gn 17.1). Ele próprio afirmou diversas vezes que não muda (Ml 3.6; Hb 13.8). O teísmo aberto, com a boa intenção de tentar explicar algumas questões filosóficas básicas, acaba por nos apresentar um Deus bastante diferente daquele que a própria Bíblia revelou.

Deus tem todo o poder em suas mãos. A criação,a redenção e o cumprimento da Palavra de Deus demonstram claramente que Ele não só tem o rumo de nossas vidas em suas mãos, como de toda a história!

Deus te abençoe!

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Nossa congregação é uma igreja feliz!

Queridos irmãos e amigos, saudações cristãs!

É com muita alegria que deixo para vocês esta palavra de saudação. É muito bom mantermos esse espaço na Internet para divulgarmos um pouquinho do que o Senhor tem feito em nossas vidas e em nossa comunidade cristã.

Me lembro perfeitamente da mensagem da inauguração da congregação: "Grandes coisas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres", Sl 126.3. E posso afirmar que a alegria tem sido uma das marcas de nossa gente.

Somos alegres por nossa salvação. Pelos milagres do Senhor. Por superarmos as barreiras que nos afligem. Por estarmos aprendendo a conviver com nossos próprios dilemas. Por não deixarmos nossa cruz. Por termos esperança. E por ter ao nosso lado um Deus que por nós tudo executa, Sl 57.2.

Mantenha viva sua fé e não deixe de estar no convívio dos irmãos. E se você deseja conhecer nossa igreja, você poderá encontrar em nosso blog nossos horários de culto e os resumos das programações. Que Deus te abençoe ricamente!

Dez mentiras sobre Deus, parte I

Queridos irmãos e amigos da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, ministério do Belém, em Jd. das Andorinhas, saudações cristãs! Dando seqüência em nossos estudos sobre a Pessoa de Deus, Nosso Pai, estaremos meditando em duas terças-feiras sobre dez mentiras que as pessoas contam acerca do Criador, e os males que elas podem trazer para a nossa vida espiritual. Espero poder enriquecer a vida espiritual de cada um de vocês!

É importante notarmos que as pessoas contam mentiras sobre Deus sobre duas circunstâncias: (1) diminuir quem Deus de fato É, e também querem (2) reduzir o cristianismo a uma simples religião. É uma forma que a humanidade encontrou de escapar da sua responsabilidade de não se converter ao Senhor e do resultado de sua constante desobediência. Meditando nas mentiras que eles dizem, podemos conhecer a verdade que Deus revelou acerca de si mesmo e o peso dessa revelação para cada um de nós.




Primeira Mentira
Existem vários deuses, portanto, todos os caminhos levam a salvação

Essa tem sido uma das mentiras mais propagadas na atualidade, e devemos enquanto igreja entender o que a Bíblia diz a esse respeito. A razão das pessoas insistirem que o Deus dos crentes é o mesmo “deus” do mundo é uma forma de nos afrontar dizendo que todo nosso esforço em servir fielmente ao Pai Celestial é tão valido como a vida pecaminosa que eles vivem servindo seus próprios deuses. Com respeito a isso, precisamos compreender o que a Bíblia de fato afirma a esse respeito:

Em primeiro lugar, a revelação é bastante clara em afirmar que existe um só Deus e Senhor, Dt 6.4. O Deus cristão afirmou em sua revelação, que é a Bíblia Sagrada, que só existe um único Senhor. A Palavra de Deus afirma que Ele é o Criador de todas as coisas (Gn 1.1) e, sendo um único Ser, revelou-se a humanidade através de três pessoas distintas e coexistentes: O Pai, o Filho e o Espírito Santo (2 Co 13.13; 1 Jo 5.7).

Em segundo lugar, Deus revelou-se a nós claramente através de sua encarnação, quando veio a nós através de Jesus Cristo (Jo 1.14). E Jesus afirmou que só existe um caminho que conduz ao Pai, que é Ele próprio (Jo 14.6).

Não existem vários deuses! Deus é um só! E não existem diversos caminhos que conduzem a salvação. O único caminho que nos conduz ao Pai é Jesus Cristo.


Segunda Mentira
Deus é Pai de todas as pessoas

Essa frase é constantemente falada por pessoas que estão lutando para conquistar algo. Elas costumam afirmar: “eu também sou filho de Deus”. Outras há que, mesmo em pecados tão grosseiros e vivendo tão distantes do Criador, afirmam sem medo que Deus é o Pai de todos. Eu até gostaria que fosse assim, mas não posso negar o que diz a palavra do Senhor a esse respeito.

Em primeiro lugar, é correto afirmar que somos todos filhos de Deus no sentido dEle ser o criador de todas as coisas (At 17.28). Porém, há diferença em ser criação de Deus e ser filho de Deus: se eu inventar um objeto ou uma obra de arte, eu sou o pai daquele invento, entretanto, não carrego laços sentimentais ou familiares por ele. Entretanto, os filhos que eu gerar, esses serão sangue do meu sangue e com eles terei afeição.

A Bíblia afirma que Deus torna-se “pai” daqueles que receberam a Cristo Jesus, Jo 1.12. O próprio Espírito Santo, após nossa conversão, testifica em nosso espírito que passamos a ser filhos de Deus, Rm 8.16. E se somos filhos, somos herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo, Rm 8.17a. A grande diferença entre ser filho por criação e filho por adoção diz respeito, principalmente, ao término de nossa jornada terrena. Quem é apenas criação de Deus poderá viver uma vida de constantes sofrimentos, e esse sofrer não acabará com a morte, mas prosseguirá com a condenação. Entretanto, nós que somos filhos por adoção, temos esperança diferente: (...) se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados, Rm 8.17b.

Deus é Criador de todas as pessoas, mas é Pai de todos aqueles que crêem em Jesus.

Terceira Mentira
Deus tolera os meus pecados

Quando observamos ambos os testamentos bíblicos, podemos pensar que Deus, por algum modo, mudou sua forma de agir com respeito à humanidade. Entretanto, somos constantemente confrontados com o fato de que Deus não muda (Ml 3.6). Como explicar que alguns pecados praticados nos tempos bíblicos antes da vinda de Jesus eram punidos com morte e hoje, por muitas vezes os mesmos pecados são mantidos em segredo pela pessoa até sua morte? Teria Deus mudado?

Na verdade, Deus não muda e nunca mudará. Entretanto, a morte de Cristo na cruz do Calvário resolveu a forma como Deus aplica a sua justiça. Com o sacrifício do Filho de Deus, toda a justiça divina com respeito ao pecado foi cumprida no Salvador. Ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades. O castigo que nos traz a paz estava sobre Ele e pelas suas pisaduras nós fomos sarados, Is 53.5.

Deus continua e continuará aplicando sua justiça sobre o pecado. Entretanto, para usar de misericórdia para com o homem e lhe dar chance de salvação por Cristo, Deus transferiu o tempo dessa pena para o término da carreira humana. Nós, que participamos da salvação, fomos declarados sem culpa e sem condenação, Rm 8.1. Mas, aos infiéis, que não aceitam a graça de Deus, não resta outra expectativa senão a de juízo e condenação. O juízo que não veio em vida virá obrigatoriamente após a morte, Hb 9.27.

Deus não tolera meus pecados. Ele já os puniu em Cristo e me declarará justificado se eu crer em Jesus Cristo e na sua morte expiatória. Entretanto, se eu não crer no Salvador, devo esperar o juízo de Deus que poderá ocorrer em vida ou imediatamente após minha morte, resultando em minha condenação.


Quarta Mentira
Deus é tudo o que eu quero que Ele seja

Certa vez, uma criança estava fazendo um desenho e sua professora lhe perguntou o que era aquela imagem que ele fazia. Ela lhe respondeu: “Estou desenhando Deus”. A professora, intrigada, lhe disse: “Mas ninguém sabe como é Deus”. E a criança lhe disse: “Elas saberão quando virem meu desenho”.

Essa estória ilustra bem a confusão religiosa que muitas pessoas têm vivido, até mesmo muitos cristãos. O povo de Deus anda confuso, sem saber porque faz algumas coisas e porque não faz outras. A tendência de estar servindo uma “imagem de Deus” diferente da revelação é muito grande e perigosa. Precisamos aceitar Deus como Ele É.

Deus é infinito demais para ser explicado, mas é suficiente real e bondoso para ser crido. Em Is 55.5,6, temos um vislumbre do convite que o verdadeiro Deus faz a todas as pessoas, de que o busquem de coração e se convertam de seus maus caminhos. O Deus verdadeiro exige de seus seguidores comprometimento. O “deus falso”, que podemos estar seguindo, nos sugerirá algumas coisas tentadoras, por exemplo:

- eu só quero o seu coração!
- você não precisa estar em uma igreja local para me servir!
- eu não quero o seu dinheiro!
- você pode viver pecando, pois jamais lhe condenarei!


Esses são alguns exemplos do “deus falso” que tem roubado a adoração dos cristãos. É por isso que muitos crentes vivem sem poder espiritual nas vidas, uma vez que um “deus falso” não pode vivificar.

Para conhecer o Deus verdadeiro, você deve conhecer a palavra do Senhor. A Bíblia afirma que ela é lâmpada para os pés e luz para o caminho, Sl 119.105. É com a revelação bíblica que podemos conhecer e servir o Deus verdadeiro.

Aceite a Deus como Ele é! Esse é o primeiro passo para o sucesso espiritual do cristão.


Quinta Mentira
Deus jamais poderá mudar a minha situação

Sempre que leio a Palavra do Senhor, sou desafiado por um de seus versos mais conhecidos. Ele afirma assim: “Sem fé, é impossível agradar a Deus”, Hb 11.6. Esta palavra fé, no grego, é pistis, e pode ser traduzida tanto por fé ativa como por fidelidade. Ao lermos o contexto do capítulo onze de Hebreus, entendemos claramente que o autor tinha em mente a fé prática, a fé do dia a dia.

Sendo isso verdade, temos que aplicar o texto sobre mim e sobre você. Uma vez que realmente temos o desejo de agradar ao Senhor, precisamos manter nossa fé viva e constante. Deus é forte o bastante para nos ajudar e nos consolar nos momentos de aflição e de dor. E, independente de nossas circunstâncias, Deus continua sendo o mesmo. Ele certa vez afirmou: “Acaso, para o Senhor há alguma coisa demasiadamente difícil?”, Gn 18.14.

Você pode patinar na fé de vez em quando. Mas jamais deve se esquecer de que incredulidade é pecado e que carece de arrependimento. E, mesmo que você tenha sido incrédulo, isso não quer dizer que Deus mudou! Deus pode sim, fazer qualquer coisa que esteja dentro dos seus eternos propósitos, e isso inclui abençoar a vida de todos aqueles que nEle crêem.

Deus pode sim, mudar sua situação! Restaurar, salvar, perdoar, renovar, purificar, tudo isso e muito mais Ele faz e tem feito na vida daqueles que nEle crêem. Renuncie toda incredulidade e não aceite viver distante do Senhor!


Que o Senhor te abençoe! Na semana que vem aprenderemos mais cinco mentiras sobre Deus e a verdade que Ele revelou em sua palavra para cada um de nós!

Que o amor divino, a graça salvífica e a preciosa consolação do Espírito lhe alcancem neste dia!

Primeira Santa Ceia da IEADB em Jd. das Andorinhas


O dia 05 de Julho de 2008 ficará para sempre marcado nos corações dos irmãos da Igreja Evangélica Assembléia de Deus, ministério do Belém, em Jd. Andorinhas, por ter sido realizado o primeiro culto de Santa Ceia da nova congregação.


Apesar da pequena quantidade de irmãos (apenas aqueles que realmente compõe o quadro de membros da igreja), a noite foi muito especial. Entre oportunidades e louvores, o Senhor foi trazendo aos nossos corações o peso dessa solenidade, e o temor do Senhor era sensível no coração de cada um de nossos irmãos.

Eu assumi a responsabilidade de ministrar em nossa primeira ceia, e pela graça de Deus trouxe a mensagem "As seis provas do amor de Deus", que foi principiada pela leitura de Romanos 5.8. Ao longo do texto, utilizei de seis premissas que confirmam o amor divino por cada um de nós:

1. A concessão gratuita de salvação, Tt 2.11
2. Nossa nomeação como filhos de Deus, 1 Jo 3.1
3. A benção da provisão diária, Ef 3.20
4. A paciência de Deus e sua misericórdia, 1 Pe 1.3; Lm 3.22
5. A entrega de Jesus Cristo, por todos nós, Jo 3.16
6. O envio do Espírito Santo, Jo 14.16

Ministério Local partindo o pão, momento sublime

A bela mesa de Ceia, preparada pelas irmãs Élida e Simone

Que Deus possa abençoar ricamente nossos irmãos. Que esta oportunidade de comunhão plena se desenvolva e nos conduza a perseverarmos na sua preciosa e bendita vontade. No amor de Jesus Cristo, deixo-vos saudações e votos de sucesso e saúde!